“Vai. E se der medo, vai com medo mesmo! – Já fizeste Canyoning?”

Desde pequena sempre tive espírito de aventura! Recordo-me quando ia para as colónias de férias no verão, queria experimentar tudo! Rappel normal, australiano, suspenso, Slide, escalada, kayak, etc.

Quando fui à Madeira em 2014, ia com vontade de experimentar Canyoning. Infelizmente ninguém alinhou comigo! No ano a seguir quando fui a São Miguel também ninguém quis alinhar, então decidi ir sozinha! Para quem não sabe o que é Canyoning, é um desporto de aventura que consiste na exploração progressiva de um rio usando várias técnicas e materiais que podem combinar rapel, escalada, espeleologia, saltos, tobogãs, etc.

Fiz a minha pesquisa, li comentários de pessoas que já tinham experimentado esta actividade, e encontrei a “Azorean Active Blueberry”. Os comentários eram excelentes, não havia relatórios de incidentes, e decidi marcar com eles! A curiosidade e adrenalina eram muita! O medo ia chegando conforme nos aproximávamos do local onde íamos fazer a actividade, no Parque Natural da Ribeira dos Caldeirões!

http://www.azoreanactiveblueberry.com

Chegados ao local e já equipados, no início do caminho até chegar ao Canyon deu para ir conhecendo os outros participantes. A maioria deles uns verdadeiros fanáticos do Canyoning! Um amigo meu que já tinha feito esta actividade, recomendou-me eu tentar ser sempre a primeira a ir no desafio para não ir acumulando medo!  Assim o fiz! O meu maior medo mesmo era saltar as cascatas! Conforme íamos avançando no rio, as cascatas eram mais altas, e eu ia ficando com mais medo! Recordo-me de perguntar ao Paulo qual era a altura da maior de todas! 6 metros foi a resposta! Meti logo na cabeça que não ia saltar! Entre saltos, slides, caminhar e nadar, lá se passaram algumas horas de puro contacto com a natureza, até que o momento mais difícil de todos chegou e eu disse: “Não salto!”! Mas este pensamento não durou nem 1 minuto! Enquanto todos preferiram deixar os outros saltar primeiro, talvez para ganhar tempo e coragem, uma das participantes que tinha 55 anos deu um passo à frente e disse que saltava! O orgulho foi tanto que a seguir fui eu! Saltei! Com medo, muito! Mas saltei!

A sensação de sentir um vazio durante a queda, o não saber o que vai acontecer no vazio da queda mete-me medo! E são estas experiências da vida que por vezes nos fazem pensar e nos ajudar com situações do nosso dia a dia! Tantas vezes não fazemos algo que queremos tanto por falta de coragem e/ou por medo! Estávamos ali todos para o mesmo naquele momento, e receber a força e motivação dos instrutores e dos outros participantes foi sem dúvida alguma uma chave importante. Por isso já vos tinha falado da importância de quando pedimos conselhos a alguém, que seja a pessoas positivas, a pessoas que nos apoiem, a pessoas que nos desafiem pela positiva! Ou até pessoas que queiram caminhar na mesma direção que nós! E não nos podemos esquecer que para experienciarmos coisas novas e desafiantes, também temos de fazer coisas que nunca fizemos na vida! E aí meus amigos, na hora que saímos da nossa zona de conforto …  a nossa recompensa é imediata e a magia acontece! É por isto que gosto de fazer coisas diferentes.

E vocês?! Também costumam-se desafiar? Partilhem comigo experiências que se orgulhem de ter superado!

Até breve,

Joana Glória

Deixe uma resposta