“Eat at a Local’s”: Como escolher um nome para um projecto

Olá a todos! Já lá vai algum tempo desde a última vez que vos escrevi. Muitas das vezes queremos ir e fazer tudo, mas não dá. Temos de analisar bem as prioridades no momento e de facto andei bastante focada no Eat at a Local’s ultimamente. Tive ainda a oportunidade de realizar uma certificação em Coaching e posso adiantar-vos que foi a melhor semana da minha vida! Em breve partilho convosco esta aventura! Para já, recomendo seguirem a conta do Lendário Jorge Coutinho no Instagram/Facebook e inspirarem muito das mensagens que ele partilha todos dias com os seus seguidores.

Hoje estou aqui para partilhar convosco como escolho os nomes para os meus projectos e em particular como cheguei ao nome do Eat at a Local’s.

O primeiro passo é sem dúvida alguma fazer uma chuva de ideias de palavras ou frases de tudo o que vos venha à cabeça sobre o tema do vosso projecto.

A seguir, costumo ponderar bastante bem se o nome do meu projecto deve ser em português ou em inglês. Este é um passo bastante importante pois requer que já tenham feito alguma pesquisa do vosso mercado. Convém também verem projectos idênticos, e até mesmo espreitar a vossa concorrência, e analisar o que de diferente podem fazer para marcar a diferença e se destacarem.

Igualmente importante será usar algumas das ferramentas online e grátis, para analisar as Keywords mais pesquisadas no Google. Visitem o site do KwFinder e façam a vossa pesquisa.

Eu sei que por vezes adoramos um nome, mas nem sempre resulta por mais bonito que possa ser. Temos de ser realistas. A importância desse nome ter uma keyword que seja altamente procurada nos motores de busca é relevante e ajuda bastante.

Por vezes chegamos rápido ao nome certo, por vezes não. Quando assim for, metam de lado uns dias o brainstorming e acreditem que um dia vão abrir o olho e o nome vai aparecer.

Quando esse dia chegar, e tiverem 100% certeza, recomendo que façam uma pesquisa para se certificarem que ninguém está a usar esse nome. Se assim for, registem a marca e o logotipo (se, entretanto, já o tiverem) no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual) o quanto antes. De seguida registem o domínio do vosso website (caso queiram ter um website). Existem diversas plataformas onde o podem fazer: Go Daddy, Domínios.pt, etc.

Posto isto, é horas de arregaçar as mangas e começar a trabalhar na vossa marca.

E vocês, já tiveram de escolher o nome de algum projecto? Seguiram algumas das práticas acima mencionadas? Outra que queiram acrescentar e partilhar com os outros seguidores?

No próximo artigo da rubrica do “Make It Happen” irei partilhar convosco a importância de criar um modelo e um plano de negócios. Espero que tenham gostado do que escrevi e que vos seja útil de alguma forma.

Até breve,

Joana Glória

Deixe uma resposta