Travel, Feel & Grow

Açores: São Miguel, A Ilha Verde

A minha primeira viagem a São Miguel foi em Setembro de 2015. Não te consigo transmitir 100% o que senti durante os dias em que lá estive, só sei que já regressei 6 vezes à Ilha Verde (até hoje!), e comigo levei sempre família e amigos para que pudessem sentir aquilo que sinto cada vez que lá vou!

Em São Miguel estou em casa! Adoro a liberdade que me faz sentir! Consigo desligar-me do mundo, das tecnologias, das pessoas, conectar-me mais com a minha essência, e acima de tudo carregar novas baterias!

Já me perguntaram se tinha um namorado Micaelense! Não, não tenho! Sou mesmo apaixonada pela ilha, pelas pessoas genuínas que por lá tenho conhecido, pelas paisagens de cortar a respiração, pela pronúncia que rapidamente ganho e adoro, sem esquecer claro, a óptima comida e o vinho local!

Viajar e Fotografar são duas das minhas grandes paixões! Vários amigos me têm dito ao longo dos anos, que devia de iniciar um Blog e publicar as fotografias das minhas viagens. Que através das minhas fotografias conseguiam “conhecer” os sítios por onde vou passando de uma perspectiva diferente à que estavam habituados a ver nas redes sociais.  E foi através destes incentivos que decidir incluir esta temática no meu Blog.

Nos próximos posts desta rubrica, vou dar-te dicas úteis e sugestões para te ajudar no planeamento da tua viagem a São Miguel.

Para já, vou apenas partilhar contigo alguns testemunhos de amigos que viajaram comigo a São Miguel.

Até breve,

Joana Glória

Catarina

Quando decidi ir a São Miguel confesso que já fui um pouco contaminada por todas as fotografias que a Joana colocava nas suas redes sociais. Transmitiam uma paz incrível e era isso mesmo que eu precisava de sentir. A decisão de ir foi muito repentina, apetecia-me escapar uns dias e então não tive muito tempo para planear nada e lembrei-me de lhe pedir umas dicas para rentabilizar os poucos dias que tinha na ilha e conhecer o máximo.

A Joana não só me deu dicas, como, à minha frente, quase em segundos, desenhou o mapa de São Miguel e colocou no sítio exato tudo o que eu deveria visitar. Ainda pesquisei algumas coisas, talvez na “esperança” de que não me falhasse nada na minha curta visita a São Miguel mas, surpresa das surpresas, a Joana tinha-me transmitido exatamente tudo o que valia a pena no itinerário que me tinha feito. Além dos sítios, ainda me sugeriu algumas aplicações que eu poderia utilizar e que poderiam facilitar a minha estadia e, de facto, todas foram bastante úteis. Curiosamente cruzei-me com a Joana em São Miguel e conseguimos visitar alguns sítios juntas (até sítios onde eu já tinha ido sozinha mas com o acrescento dos pormenores de onde se tirava a melhor fotografia, etc).

Além de todo conhecimento que ela já tem sobre o local, o entusiasmo que mostra por São Miguel é contagiante.

Obrigada Joana por me dares a conhecer este pedacinho de paraíso que me marcou tanto e que quero lá voltar assim que possa e, claramente que, se não visitar contigo, te irei pedir mais dicas!

Estou muito grata 🙂 beijinhos

 

Nicole

 

 Já tinha ido ao Pico e ao Faial com a Joana em Julho passado, e em Outubro surgiu a possibilidade de ir também com ela a São Miguel, ainda que por apenas 2 dias. Não podia deixar passar esta oportunidade! A primeira experiência tinha corrido muito bem e estava apaixonada pelas nossas ilhas maravilhosas, cada uma com um encanto diferente, e só imaginava qual seria o encanto da S. Miguel  Se gostei, ADOREI!!! É sem dúvida a ilha mais charmosa de todas com tudo um pouco, toda ela tropical e com uma beleza interminável de um extremo ao outro. A vista do Rei/Lagoa das Sete Cidades foi

uma das vistas que tive o privilégio de desfrutar em pleno com céu limpo, subi ao terraço do antigo hotel de 5 estrelas que fora pilhado e que se encontra abandonado. Gostei muito da Lagoa do Congro, do Salto do Cabrito, adorei banhar-me no Parque Terra Nostra e na Caldeira Velha, comer bolo lêvedo, comer Lapas e cracas, assim como passear na praia de Santa Bárbara. Regressar? Sim, sempre que houver oportunidade, é um sítio com uma óptima gastronomia, paisagens lindíssimas e trilhas para fazer. A tão poucas horas de casa com tanta oferta acho que há quem procura lá fora coisas que nunca explorou bem cá!

 Planear uma viagem a São miguel, Dicas e Sugestões 

Tal como vos tinha prometido no último post da rubrica “Travel, Feel & Grow”, venho partilhar convosco aqui, dicas e sugestões para lerem antes de começarem a planear a vossa viagem a São Miguel:

Qual a melhor altura do ano para visitar São Miguel?

Sem dúvida alguma, o verão! No entanto, estejam cientes que até num dia de verão pode chover! Já fui em todas as estações do ano, e em todas elas apanhei chuva! Tal como de inverno, apanhei dias de sol lindíssimos. Sol ou chuva? É tudo uma questão de sorte! E a verdade é que os preços dos voos e dos alojamentos, nos últimos anos têm aumentado, ou seja, torna-se mais económico lá ir de inverno neste momento.

Recomendo que baixem a aplicação “Spot Azores”, onde podem ver câmaras dos principais pontos de interesse de cada ilha dos Açores em directo. No caso de São Miguel, recomendo que tenham especial atenção em espreitar a câmara das Sete Cidades, Lagoa do Fogo, e Nordeste antes de lá irem. Não vão querer lá chegar, e o céu estar completamente tapado. É uma questão de irem controlando as câmaras, só para não estarem a andar de um lado para o outro na ilha, que pode-se tornar bastante cansativo.

Qual o melhor ponto de partida para explorar a ilha?

Para mim, por motivos logísticos, ficar alojado na Ribeira Grande é a melhor opção. Para além de ficar mais próximo dos meus sítios favoritos na ilha, como é uma cidade mais pequena em comparação com Ponta Delgada, parece que se vive mais o “ambiente Micaelense”. No entanto, como em Ponta Delgada a oferta de alojamento é maior, é provável que encontrem opções de alojamento mais em conta por lá.

Na Ribeira Grande recomendo “As Casas da Ribeira Grande” da Família Pinheiro. Tenho sido sempre muito bem recebida pela Vanessa e pelo João, os anfitriões! Já fiquei alojada na “A Casa D’El Rei” num estúdio, ideal para quem não quer gastar tanto dinheiro a comer na rua pois tem uma kitchenette com os utensílios essenciais; e também já estive na “A Casa do Chafariz” com um grupo de amigos. “A Casa da Cascata Guesthouse” não tive oportunidade ainda de lá ficar, mas já a fui visitar e posso dizer que é uma opção muito interessante para casais. Todas elas estão extremamente bem localizadas e é fácil estacionar o carro.

https://www.ascasasdaribeiragrande.com

Alugar carro é fundamental para conhecer a ilha. Que agência recomendo?

Confesso que ultimamente tenho feito as minhas reservas todas com empresas locais dos Açores. Eu alugo carro com a Ilha Verde mas é tudo uma questão de compararem preços e condições do aluguer das viaturas. Não recomendo aluguer de moto, pois pode chover! Para compararem preços, têm o site da Rentalscars.com. Tenham só em atenção o seguro que pode estar ou não incluído no preço do aluguer.

https://www.ilhaverde.com/pt/

https://www.rentalcars.com/pt/

Caso façam reserva num alojamento particular, perguntem se têm viatura própria para alugar. Muitos deles alugam não só a casa mas também os carros, e os preços são muito mais em conta.

Que companhias aéreas voam para São Miguel?

Quase toda a gente viaja para São Miguel com a Ryanair por uma questão de preço. Eu por diversos motivos, decidi começar a viajar com a SATA o verão passado, e sinceramente gostei bastante do serviço e do conforto de viajar com eles. Às vezes por uma questão de 20 ou 30 euros vale a pena espreitar os preços deles. Fica a dica! A Tap também tem voos para São Miguel.

https://www.azoresairlines.pt/pt-pt

Que roupa e que calçado devo levar?

Como para qualquer viagem que faço, uns dias antes da partida, espreito as previsões meteorológicas para ter uma noção da temperatura que vai fazer. De acordo com essas previsões, organizo a minha roupa e começo a fazer a mala! Recomendo que levem roupa confortável, casual e desportiva no caso de quererem conhecer algumas das inúmeras trilhas que existem pela ilha!  Recomendo sapatos confortáveis pois vão andar imenso, ténis é o ideal. Quando forem conhecer o Parque Terra Nostra e as Piscinas do Poça da Dona Beija não levem fatos de banho ou calções claros pois podem-se estragar com o enxofre que existe na água. Não se esqueçam de levar chinelos!

Em breve vou começar a escrever sobre os meus sítios favoritas na Ilha Verde!

Até breve,

Joana Glória